..."/>

Desaceleração do comércio mundial está se acentuando

A desaceleração do comércio mundial nos últimos trimestres tem sido significativa, com praticamente todas as grandes economias registrando deterioração na expansão de suas exportações, de acordo com levantamento do Barclays Bank, de Londres. Esse cenário reforça a importância de os países continuarem estimulando a demanda doméstica para compensar o menor crescimento de suas exportações, dizem analistas. Em abril, a Organização Mundial do Comércio (OMC) já baixou a projeção de crescimento das exportações para 3,3% neste ano, comparado a estimativa anterior de 4,5% – que já estava abaixo da expansão média anual de 5,2% dos últimos 20 anos.
O futuro diretor-geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo, terá, ao assumir o cargo, desafios bem maiores do que impedir o fiasco total da Rodada Doha de liberalização comercial. Em vez de só focar em tarifas ou subsídios ou de ficar discutindo com embaixadores em Genebra, o futuro xerife do comércio mundial precisará buscar rapidamente contato com os líderes políticos e discutir sobre a economia global, para evitar que o protecionismo se alastre. “Acreditamos que Azevêdo pode dar uma nova dinâmica nas negociações na OMC e a estimular a economia mundial”, afirma Luigi Gambardella, presidente da Etno, a associação das empresas de telecomunicações da Europa, refletindo as expectativas do setor privado. Com a atividade nos Estados Unidos e na China crescendo em menor ritmo, e com a zona do euro em recessão, diminuíram os sinais de que o crescimento da economia mundial poderiam atingir um pico neste ano. O frágil estado da economia mundial aumenta o peso sobre os exportadores das economias emergentes em 2013. O “Export Climate Index”, estuda da consultoria britânica Markit, sinaliza mais desaceleração nos volumes exportados pelos emergentes no segundo trimestre…read more

Source: InterJornal

 

Related posts

Top